O apagão na engenharia

A Copa de 2014 já sente o apagão de engenharia no Brasil. Segundo notícia dilvulgada no Valor de hoje, a Caixa liberou apenas 4% dos 5,3 bilhões liberados para obras de mobilidade da copa 2014. A reportagem afirma que a principal razão disso é a baixa qualidade dos projetos básicos apresentados.

A Techsteel, que depende de bons projetos básicos para desenvolvimento do projeto detalhado, tem sido testemunha desta realidade ao longo dos últimos anos. Após a crise de 2008, com a retomada de muitos projetos industriais, salta aos olhos que a capacidade instalada nacional é muito menor do que a demanda. O mercado de projetos de engenharia cansou de tanta calmaria e agora lambuzou-se com a fartura de encomendas. Não há como não perderem prazos e qualidade. O que fazer, crescer as empresas? Impossível, o Brasil ficou muitos anos sem criar novos talentos e vamos levar uma geração para recuperar o tempo perdido. As consequências desta realidade pode ser vista em notícias como a de hoje.

A falta de profissionais não tem solução a curto prazo. Bons engenheiros ou projetistas precisam de anos de experiência, o que nos trás a realidade de que teremos muita turbulência pela frente. Principalmente em obras com tanta atenção da mídia como as da Copa 2014.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *